8 habilidades do profissional do futuro

buscando as habilidades do profissional do futuro

Há décadas o mundo vem passando por mudanças significativas, com impacto em todas as esferas da sociedade, dentre elas, o mercado de trabalho. Nesse contexto, as habilidades do profissional do futuro já estão na mira das empresas e instituições.

Para alguns, a expressão “profissional do futuro” pode parecer ficção ou algo distante.  Contudo, ela é utilizada para mencionar sobre um perfil que acompanha as necessidades das transformações vigentes.

Afinal, as novas tecnologias digitais, físicas e biológicas já estão modificando nosso cotidiano e, igualmente, o modo de trabalhar. Considerando esse contexto de mudanças e a crescente demanda por habilidades do profissional do futuro pelo mercado, vamos falar de algumas das principais. Prossiga!

1. Habilidade com os recursos tecnológicos

O mito de que as máquinas viriam a tomar o lugar dos seres humanos já foi rebatido. O que tem se colocado no lugar dessa visão é a necessidade crescente de que profissionais de qualquer área dominem os recursos tecnológicos. Mesmo as profissões que já foram muito distantes do universo digital se deparam, atualmente, com ferramentas tecnológicas como intermédio de seu trabalho.

Portanto, uma das habilidades do profissional do futuro é conjugar suas competências humanas com o conhecimento e adaptação constante às novas tecnologias. Afinal, já está mais do que demonstrado que, diferente de outros conhecimentos e técnicas, a velocidade das mudanças tecnológicas exige atualização constante.

2. Flexibilidade cognitiva

Quando criança, o ser humano permanece em constante aprendizado sobre o mundo, manifesto a partir da curiosidade, interesse e flexibilidade. Todavia, com o tempo, ele tende a se enrijecer sobre o que aprendeu, acreditando que já está “formado” o suficiente.

Contudo, o mundo mudou, e a necessidade de aprendizado é constante, inclusive diante das mudanças recorrentes das tecnologias e da própria sociedade. Sendo assim, uma das habilidades do profissional do futuro mais significativa será, justamente, aprender a aprender e reaprender. A obsolescência não será uma alternativa!

3. Inteligência emocional

Diante do aperfeiçoamento e diversificação das tecnologias, que passarão cada vez mais a realizar os trabalhos mecânicos e repetitivos, as competências, intrinsecamente humanas, estarão em evidência.

Nessa perspectiva, além de dominar o uso das tecnologias, será demandado dos profissionais o domínio sobre si. Não se trata de desumanização, mas, pelo contrário, de potencializar as habilidades humanas, algo para o qual a inteligência emocional é uma premissa.

Inteligência emocional diz respeito à capacidade de gerir as emoções em favor do contexto, o que se reflete na maior qualidade das relações interpessoais, assim como na eficiência das ações do profissional.

4. Autogestão

O mercado de trabalho do futuro não deseja tutelar seus colaboradores. Concorrendo com a inteligência emocional, a autogestão será uma das habilidades do profissional do futuro mais imprescindíveis.

Trata-se da competência da pessoa em se autoavaliar, impor-se a uma gestão efetiva do tempo e disciplina, além de equilibrar os aspectos emocionais, racionais e práticos para a tomada de decisão.

Em síntese, a autogestão confere uma postura mais independente e responsável aos profissionais, que mesmo nas situações com hierarquias bem definidas, preservam uma atitude de chefia no que diz respeito às suas atividades.

5. Orientação para servir

Está cada vez mais claro que uma postura individualista não é funcional nem para as pessoas, nem para as instituições. Tudo o que fazemos tem como direção e se reflete nos âmbitos micro e macrossocial.

Por conseguinte, uma das habilidades do profissional do futuro será cultivar essa consciência constante, assim como desenvolver emoções fundamentais nesse sentido, tais como a empatia, solidariedade e alteridade.

Tal competência é primordial, tanto para favorecer o relacionamento interpessoal no ambiente de trabalho, quanto para melhor atender ao público ao qual o produto ou serviço se destina.

6. Expertise na comunicação

As falhas na comunicação têm sido um problema do século, fonte de desgastes e prejuízos nos mais variados cenários. Suas origens são múltiplas e variam desde sistemas ineficientes até a necessidade de inteligência emocional dos envolvidos.

Ser especialista em se comunicar será uma das habilidades mais básicas do profissional do futuro. Ela inclui o domínio de ferramentas de comunicação, da língua falada e escrita, da leitura verbal e gestual, e da variedade de possibilidades comunicacionais.

Acrescenta-se, ainda, a competência em conquistar e manter uma rede sólida de contatos, capaz de contribuir para manter a capacidade de comunicação do profissional sempre afiada, assim como para o compartilhamento e difusão de informações.

7. Capacidade de operar com dados

Os achismos não terão espaço no universo dos profissionais qualificados e competentes mirados pelo mercado do futuro. Uma realidade que já atravessa diversas profissões é a demanda de operar com dados realistas, precisos e cuidadosos.

Tal habilidade envolve tanto coletar, quanto organizar, assegurar e analisar informações como base para a tomada de decisão. Essa é uma das habilidades do profissional do futuro que se conjuga com outras, como a comunicação, uma vez que ele também deverá ser capaz de se fazer entender ao falar sobre os dados.

8. Desembaraço na resolução de problemas

Atuar com a lógica de resolução de problemas ultrapassa os conflitos interpessoais. Essa habilidade diz respeito a competência do profissional em utilizar todos os seus recursos tecnológicos, metodológicos e psíquicos para tomar decisões ágeis e assertivas.

Além da inteligência emocional bem desenvolvida, contribuem para essa capacidade uma bagagem diversificada, o pensamento crítico, a capacidade de análise e um bom conhecimento sobre metodologias e processos relacionados à resolução de problemas.

Como posso desenvolver habilidades do profissional do futuro?

As habilidades do profissional do futuro que listamos são hipóteses projetadas com base nas transformações pelas quais o mercado de trabalho vem passando nas últimas décadas. Muitas delas já são demandadas, inclusive para os cargos de maior relevância e valorização.

Como foi possível perceber, elas são complexas e envolvem uma série de aspectos da pessoa, transitando desde o trabalho com as emoções até conhecimentos técnicos e objetivos. Portanto, para alcançá-las, um profissional precisa investir na qualificação de todas as suas camadas.

Realizar cursos de capacitação, especialização e aperfeiçoamento em articulação com o cuidado de si, a partir de exercícios físicos e práticas de saúde é um caminho interessante. Porém, é preciso que se tenha clareza quanto às projeções relacionadas à própria profissão, assim como dos objetivos profissionais, para tomar decisões assertivas.

De toda maneira, se você chegou até aqui, já deu o primeiro passo para desenvolver em si as habilidades do profissional do futuro. Afinal, conhecê-las é um requisito básico para encontrar maneiras de conquistá-las.

Você pode continuar se informando sobre esse e outros assuntos acompanhando a Faculdade Famart nas redes sociais!

Inscreva-se em nosso blog

Informe o seu primeiro nome e o seu melhor e-mail para cadastrar-se em nossa newsletter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X