Entenda o que são competências técnicas e como otimizá-las

Entenda o que são competências técnicas e como otimizá-las

Ainda que atualmente o mercado busque pelo equilíbrio entre competências comportamentais ou emocionais e técnicas, a importância das competências técnicas para o trabalho não está em segundo plano. Por estarem arraigadas em qualquer profissão, todos têm um conhecimento geral sobre elas.

Dessa maneira, muitos acham que sabem o que são as competências técnicas suficientemente. O pior, ainda acreditam que têm as competências necessárias nesse sentido e não precisam investir mais nelas. O resultado disso é um prejuízo visível na carreira.

Considerando a importância desse requisito para a carreira profissional, vamos falar mais sobre as competências técnicas e como melhorá-las. Prossiga!

O que são as competências técnicas para o trabalho?

As competências técnicas envolvem duas dimensões. A primeira e mais conhecida é aquela que diz respeito às habilidades específicas para o exercício de uma profissão.

Por exemplo, para dar aula de matemática é necessário que a pessoa tenha uma licenciatura nesta disciplina, apresente domínio de teorias e fórmulas da área, além de habilidades pedagógicas para transmitir o conhecimento.

Mas, além disso, deve-se ter em mente que um professor de matemática pode atuar em variados níveis, de modo que a sua formação e o desenvolvimento das competências precisam atender a esse critério. Uma pessoa com licenciatura plena pode lecionar do ensino básico ao médio, mas não necessariamente em um curso técnico ou de graduação.

Esse exemplo nos revela, quanto às competências técnicas específicas, que além da orientação para uma profissão, existe um investimento necessário para expandir as possibilidades de atuação em diferentes níveis. 

Para além da especialidade da área, existem algumas competências técnicas que são gerais. Elas dizem respeito aos recursos e ferramentas que são utilizados para viabilizar o trabalho, tais como o conhecimento sobre informática ou línguas estrangeiras.

Diante disso, temos que as competências técnicas específicas são adquiridas, principalmente, a partir da formação profissional em faculdades, cursos complementares, pós-graduações, capacitações, dentre outros.

As competências gerais também podem ser aprendidas em cursos, mas envolvem também a prática e a familiaridade com ferramentas e tecnologias que evoluem junto a sociedade.

Dessa maneira, o desenvolvimento das competências técnicas para o trabalho deve ser constante, buscando sempre a qualificação e atualização do que foi aprendido, além de novas habilidades que se mostrarem necessárias.

Cabe reforçar que, de acordo com os objetivos profissionais da pessoa, ela precisará se atentar não apenas às competências que tem, mas também ao nível de profundidade dessas competências. A seguir vamos apresentar quais são esses níveis.

Níveis de Conhecimento Técnico

Conforme o exemplo que mencionamos do professor de matemática, o nível de conhecimento de um profissional, o que, junto a experiência, define a profundidade das suas competências técnicas, é o que determinará onde ele pode atuar. Em um panorama geral, esses níveis de conhecimento são.

Conhecimento elementar

É o nível de conhecimento exigido para profissões que não demandam especialização formal. A escolaridade básica é o suficiente para exercê-las, pois envolvem atividades simples, de fácil aprendizado e execução.

Conhecimento básico ou raso

Esse nível de conhecimento apresenta competência para lidar com uma linguagem técnica básica e executar atividades pelo aprendizado na prática. É o caso, por exemplo, de profissionais sem formação especializada, mas que têm experiência satisfatória no exercício de uma função ou mais funções.

Conhecimento Fundamental

Nesse nível de conhecimento as competências são desenvolvidas a partir da formação profissional técnica, por exemplo, em cursos profissionalizantes, combinadas com a experiência de trabalho.

Conhecimento sólido ou pleno

Profissionais que contam com curso superior, especializações e bastante experiência de trabalho costumam apresentar esse nível de competência. A partir dela, é possível exercer cargos que demandam entendimento aprofundado da linguagem técnica e que envolvem maior autonomia para o exercício da função.

Conhecimento profundo ou sênior

Exigindo o acúmulo de formações, experiências e competências gerais, esse nível de conhecimento é relacionado a profissionais capazes de visualizar o todo daquilo que executam. Geralmente, são pessoas qualificadas para exercer a direção, presidência e outros cargos similares em instituições e empresas.

Algumas competências técnicas gerais exigidas pelo mercado de trabalho

Comentamos que, para além das competências específicas, é importante ficar atento ao desenvolvimento e qualificação de algumas competências gerais. Embora não seja regra quais dessas competências são exigidas para cada cargo, algumas delas são mais recorrentes, tais como:

Familiaridade com informática e tecnologia

Atualmente é raro uma área que não lide, de alguma maneira, com tecnologia. O mínimo necessário é dominar os programas básicos de computador e, também, o uso de aplicativos e plataformas.

Análise de dados

Trabalhar com informações sólidas é um dos diferenciais de uma atuação profissional em qualquer contexto sério. Portanto, é uma habilidade que vem sendo exigida para a maioria dos cargos a partir do nível de conhecimento fundamental.

Domínio de uma língua estrangeira

Inúmeros cargos, particularmente os de gerência, analista, gestão e afins, exigem o conhecimento do inglês ou de outra língua estrangeira, variando entre o intermediário e o fluente.

Como desenvolver e aperfeiçoar as competências técnicas?

A partir do panorama apresentado, fica evidente que as competências técnicas demandam um investimento constante do profissional. Algumas ações e escolhas são estratégicas nesse sentido e devem ser priorizadas.

O profissional que não deseja ficar estagnado deverá avaliar, para além de seu próprio universo de trabalho, isto é, no mercado que lhe interessa, quais são as competências técnicas demandadas com maior frequência.

A partir disso, ele deverá buscar adquirir habilidades que lhe faltam e ampliar as que já têm. Certas competências gerais, como as relacionadas ao conhecimento em informática, podem pedir mais urgência.

Agora, para qualificar e direcionar melhor as competências técnicas específicas, um dos caminhos mais bem-sucedidos é a realização de cursos de pós-graduação.

Os cursos de pós-graduação englobam propostas que tanto podem trazer novos conhecimentos, a partir do afunilamento da formação inicial, quanto podem contribuir para aperfeiçoar e atualizar as competências técnicas já existentes.

Agora você sabe melhor o que são as competências técnicas e está preparado para dar um upgrade na sua carreira! Seja generoso e não guarde esse conhecimento só para você: compartilhe esse artigo com seus colegas!

Inscreva-se em nosso blog

Informe o seu primeiro nome e o seu melhor e-mail para cadastrar-se em nossa newsletter.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X