Segunda graduação ou pós-graduação: como decidir?

pessoa pensando em uma segunda graduação

A dúvida entre fazer uma segunda graduação ou pós-graduação surge diante da maior exigência do mercado atual. Profissionais atentos sabem que uma graduação é insuficiente para uma carreira sólida e manter a competitividade no mercado.

Contudo, outro problema é que escolhas equivocadas quanto à formação não apresentam os resultados desejados, configurando em prejuízo para a pessoa que investiu tempo, dedicação e, na maioria dos casos, dinheiro.

Portanto, fazer uma boa escolha, não só entre a segunda graduação e a pós-graduação, como também em relação à especialidade escolhida, é determinante para que esse investimento repercuta no mercado de trabalho.

A seguir, vamos oferecer algumas dicas e visões sobre essa indecisão e como ter sucesso nos próximos passos da formação. Veja!

O que considerar ao escolher entre uma segunda graduação ou pós-graduação?

A segunda graduação e a pós-graduação têm suas vantagens e desvantagens. Embora elas não sejam as únicas alternativas de ampliação da formação, chamam a atenção por equilibrarem solidez e certa acessibilidade.

Entretanto, escolher entre as duas possibilidades pode se mostrar um dilema, se não forem analisados critérios objetivos que orientem sobre essas decisões. A seguir, vamos apresentar o que deve ser levado em conta para fazer uma opção consciente.

Disponibilidade de tempo e recursos

Tanto a pós-graduação quanto uma segunda graduação exigem investimento de tempo e recursos, mas de maneiras distintas. Uma segunda graduação, geralmente, dura até cinco anos e tem aulas todos os dias, além de trabalhos, estágios, horas extracurriculares e trabalho de final de curso.

Já a pós-graduação, dura até dois anos, tem de uma a duas aulas na semana apenas e pode ser realizada a distância, embora também costume exigir um trabalho de conclusão.

Dessa maneira, deve-se questionar o quanto é urgente para a sua carreira obter a certificação do curso escolhido, além de quanto dinheiro e tempo você pode investir nessa ação. Mas não é só isso que importa!

Avalie seus objetivos profissionais

No que diz respeito aos objetivos profissionais, a escolha entre uma segunda graduação e pós-graduação se enquadram em rumos bastante distintos.

Uma segunda graduação é mais indicada para quem pretende mudar de área ou, ainda, poder atuar em mais de uma área. Em contrapartida, a pós-graduação será um passo necessário, mesmo que você faça uma segunda graduação.

A razão é que a pós-graduação torna o profissional especialista em uma área do saber, complementando e aprofundando a graduação. Por essa razão, a pós-graduação escala o profissional para cargos mais altos e também proporciona o aumento salarial.

Analise o mercado de trabalho

Outro ponto fundamental a ser considerado é analisar o que o mercado de trabalho tem demandado para a sua profissão. De nada adianta fazer um curso que não tenha eco no mercado, por mais interessante que ele seja, a não ser que você vá fazer por hobby.

De qual networking você precisa?

A percepção sobre ser necessário fazer uma segunda graduação ou pós-graduação nem sempre vem logo após a primeira formação. É comum que sejam profissionais já com a carreira em andamento e, não raro, aproximando-se da estagnação que se atentem para essa necessidade.

Nesses casos, são pessoas mais maduras, com maior experiência e que irão se beneficiar, principalmente, de contatos profissionais. Aqui, uma pós-graduação oferece um networking mais favorável, uma vez que o público das graduações é amplamente mais jovem e ainda está começando, se descobrindo.

Segunda graduação ou pós-graduação: vantagens e desvantagens de cada escolha

A partir dos elementos que devem ser avaliados para escolher entre uma segunda graduação ou pós-graduação, as vantagens e desvantagens dessas alternativas, de acordo com cada contexto, já são sinalizadas.

Embora seja possível sintetizar as vantagens e desvantagens de cada uma, é preciso ter em mente que isso também é subjetivo, conforme os aspectos abordados anteriormente.

Lembre-se disso ao ler os tópicos a seguir!

Principais vantagens e desvantagens da segunda graduação

Como já observamos, a segunda graduação é uma alternativa interessante para quem deseja mudar ou diversificar suas áreas de atuação. É preciso considerar que a graduação oferece um conhecimento básico sobre determinado campo do saber, portanto, é sempre um grau inicial.

Embora exija um tempo maior de dedicação, uma pessoa já formada em determinada área pode conseguir eliminar matérias e, por estar amadurecida, provavelmente conseguirá uma formação mais centrada e bem-sucedida.

Em contrapartida, é justamente o tempo e dinheiro investido que pesam como desvantagens da segunda graduação. Além disso, corre-se o risco de descobrir que não há mais paciência para enfrentar longos anos buscando por uma formação de base novamente, inclusive pela convivência com um público mais jovem, como já mencionado.

Principais vantagens e desvantagens da pós-graduação

A pós-graduação é uma escalada na formação de qualquer profissional, inclusive se ele fizer mais de uma: é sempre uma especialidade ou aperfeiçoamento que conta para maior experiência e valorização profissional.

Consequentemente, ela proporciona o acesso aos cargos mais elevados e com maior remuneração. Durante o curso, além do novo conhecimento, o profissional entra em contato com pessoas que também estão buscando o crescimento profissional e que podem se tornar contatos valiosos para novas oportunidades.

Fora isso, com o tempo e investimento que seriam destinados a uma segunda graduação, é possível fazer de dois a três cursos de pós-graduação. Mesmo no âmbito dos serviços públicos, essa formação conta como pontuação para concursos e processos seletivos simplificados.

Como nada é perfeito, uma das principais desvantagens da pós-graduação é que, mesmo em instituições públicas, na modalidade latu sensu, esse tipo de curso raramente é gratuito. Fora isso, a avaliação nas disciplinas e o trabalho de conclusão devem corresponder ao nível da formação, isto é, têm uma exigência maior quanto à qualidade.

Inclusive por ter menos aulas e ser concluída em menor tempo, uma pós-graduação demanda disciplina e comprometimento dos alunos em um grau mais elevado do que uma graduação.

Embora não tenhamos esgotado o assunto, acreditamos que a partir dessas ponderações você poderá fazer uma escolha mais assertiva entre realizar uma segunda graduação ou uma pós-graduação.

Seja qual for a tendência da sua decisão, coloque sempre em primeiro lugar seus objetivos profissionais e a perspectiva de mercado, pois isso será determinante para a valorização da sua formação.

Agora, aproveite para tirar outra dúvida muito comum entre profissionais que estão buscando aumentar a qualificação e entenda como escolher melhor a modalidade do seu curso lendo o nosso artigo: EaD ou presencial: qual a modalidade certa para você?

Inscreva-se em nosso blog

Informe o seu primeiro nome e o seu melhor e-mail para cadastrar-se em nossa newsletter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X